La Boca de Buenos Aires

O La Boca é um bairro de Buenos Aires, localizado na foz do Rio Riachuelo (que desagua no Rio da Prata). O seu nome vem precisamente pelo facto de se encontrar na boca do Rio Riachuelo. Foi o porto da cidade durante muitos anos, tendo atraido alguns imigrantes europeus que procuravam trabalho. Só muito mais tarde o porto passou para a zona norte da cidade.

No final do século XIX começou a instalar-se uma comunidade italiana (especialmente de Génova), e mais tarde imigrantes de outros países como Espanha, Grécia, Alemanha e França. O La Boca era então um bairro operário, sendo a trabalhadores do porto.

No ano de 1882 a quantidade de genoveses era tal que resolveram comunicar ao rei de Itália, que tinham constituído a República de La Boca. O presidente argentino da época reagiu a esta notícia e mandou retirar a bandeira genovesa do bairro.

O bairro apresenta uma arquitetura particular, com casas de madeira e zinco, que eram os materiais que sobravam da construção naval. Também as tintas que sobravam dos barcos eram utilizadas para pintar as casas. Esta é a razão pela qual são tão coloridas e diferentes umas das outras.

Caminito

Em 1950 um grupo de vizinhos do bairro de La Boca decidiu recuperar uma zona abandonada, onde antigamente passavam comboios. Um dos elementos deste grupo era o famoso pintor argentino, Benito Quinquela Martín.

Alguns anos mais tarde o governo contruíu uma rua museu, tendo sido dado o nome de Caminito, o nome de um popular tango. As casas que eram de madeira e zinco foram pintadas com cores alegres: amarelo, vermelho, azul, laranja.

A comunidade artística de Buenos Aires mudou-se para este cenário fantástico para a apresentação dos seus trabalhos. Gradualmente o Caminito foi ficando famoso para artistas, por aqueles que buscam uma vida boémia e pelos turistas.

La Bombonera

A fundação do Clube Atlético Boca Júniors foi da responsabilidade de 5 adolescentes, filhos de imigrantes genoveses que moravam no bairro La Boca. Ocorreu no ano de 1905.

Para a escolha das cores do clube foi decidido que iriam ser adotadas aquelas que estivessem no primeiro navio que aportasse no dia seguinte, ao desta conversa. O primeiro navio a chegar era sueco e tinha as cores amarela e azul. E são estas ainda hoje as cores do clube.

O Boca Júniors jogou durante alguns anos em diversos campos, até à construção do estádio. O desafio era enorme dado que o clube tinha pouco dinheiro, não tendo por isso capacidade para comprar um grande espaço para a construção do estádio no bairro do La Boca.

No decorrer da obra o arquiteto responsável recebeu uma caixa de bombons que ele achou parecido ao estádio. A partir daí passou a referir-se a ele como La Bombonera. Ficou desta forma conhecido até hoje.

O bairro La Boca é um bairro típico de Buenos Aires e tem imenso interesse visitar. Vários argentinos com quem fui falando avisaram-me que é um local perigosos onde há muitos assaltos e que não deveria ir (sem ser num grupo organizado).

Mas isto de já ter viajado alguma coisa ajuda a relativizar um pouco a informação, e lá fui. Andei pelo bairro, passei pela Bombonera e explorei a zona do Caminito. Esta rua é realmente muito turística, mas sinceramente acho que vale a pena.

Quando for a Buenos Aires não deixe de ir. Vale a pena ver este local com tanta história.

Um local que se encontra perto de Buenos Aires e que também vale a pena ir é Colonia del Sacramento, já no Uruguai. Espreite aqui a sugestão do Blog Viagens e Caminhos, de passeio que pode fazer desde Buenos Aires, passando por Colonia e até ao Brasil.

Quer conhecer o mundo melhor?

Vou enviar histórias e fotos de vários lugares do mundo!
Deixe-se inspirar 🙂
Pode cancelar a subscrição a qualquer altura. Powered by ConvertKit

Organize a sua viagem com as minhas ferramentas

  • Voos

Recomendo a Momondo ou o Skyscanner.

  • Carro

Pesquiso sempre os melhores negócios na RentalCars.

  • Alojamento

Eu utilizo quase sempre o Booking e pontualmente o AirBnb. No Booking é possível reservar e cancelar.

  • Seguro de viagem

Não vale a pena arriscar, normalmente corre tudo bem, mas nunca se sabe onde precisamos mesmo de ajuda. A IATI pode ser uma possibilidade interessante.

  • Bilhetes para museus, atividades e atrações

Com a Get Your Guide pode comprar os bilhetes para as atracções que pretender, de forma rápida e sem perder tempo em filas.

Se fizer as suas reservas através destes links afiliados, não paga mais nada por isso e eu ganho uma pequena comissão, o que é determinante para eu continuar a escrever sobre viagens. Obrigada!

30 comentários em “La Boca de Buenos Aires”

  1. Este belo post leva-me de volta a lugares onde fui muito feliz por… duas vezes 🙂 E estou certo que não morrerei sem ir a terceira. Quanto ao resto… sempre a aprender com o Viajar pela História 🙂

  2. Confesso que não é um dos meus lugares preferidos de Buenos Aires, mas sem dúvidas é passagem obrigatória pra quem visita a cidade! Adorei saber mais sobre a história do La Boca! Um abraço,

  3. Que delícia de relato, Catarina! Tenho visto suas fotos no Instagram sobre Buenos Aires e adorado. Fiquei com muita vontade de conhecer a região, principalment o Caminito que você diz ser mais boêmio e artítico.

  4. Tive a felicidade de conhecer La Boca lá pelos anos 80 quando tinha mais personalidade que hoje em dia. Caminito está tomado de gente querendo explorar demais os turistas. O Bombonera ainda é um ótimo passeio no bairro. O tour é muito legal!
    Adorei saber mais sobre o conteúdo histórico do bairro!

  5. Olá, Catarina. Apreendo sempre tanto com o teu blog. Não fazia ideia de onde tinha surgido o nome Caminito e a origem daquela rua que é hoje tão famosa. Obrigada pela dica! 🙂

  6. Fui ao La Boca e visitei o Caminito e o estádio Bombonera quando estive em Buenos Aires. Fomos e e meu marido, de ônibus comum, apesar de também termos ouvido falar que era perigoso! Mas o único perigo foi o de divórcio pois meu marido inglês insiste que Maradona é melhor que Pelé!

  7. O bairro é lindo e diferente, mas é meio barra pesada. Vale a pena conhecer, dar uma voltinha e deixar pra caminhar em outras áreas mais seguras de Buenos Aires!

    Abraço,

  8. Olá Catarina! Você ainda não visitou o Peru na América do Sul? Estava procurando algum post sobre o Peru, para eu lembrar quando fui lá em 2015, mas de qualquer jeito vou ficar atento ao site para saber das novidades. Quando você for lá, recomendo pegar o Mirabus, um ônibus para andar por Lima, e o ônibus Peru Hop, para andar pelo Peru. Com ele pude conhecer Huacachina, fazer sandboard, voar sobre as Linhas de Nazca, conhecer Puno e ir em Machu Picchu. Em Miraflores, recomendo se hospedarem no Pool Paradise Lima, o único hostel que tem piscina, ótimo no verão lá e por outras cidades no Wild Rover, tem em Huacachina, Arequipa e em Cusco. Sucesso nas próximas viagens!

Deixe um comentário