Tudo sobre o relógio astronómico de Praga

Praga é a capital da República Checa e na minha opinião, uma das mais belas cidades da Europa. Visitei no mês passado pela primeira vez e adorei. O centro histórico é lindo (e Património UNESCO), com edifícios excepcionais, um castelo imponente e uma ponte que é uma das mais famosas do mundo.

Na cidade de Praga existem duas margens, que são divididas pelo rio Vltava. De um lado encontra-se Malá Strana (cidade pequena) e Hradcany e do outro lado existe a Staré Mesto (cidade velha), Nové Mesto (cidade nova), Josefov (bairro judeu) e Vysehrad.

Localização do relógio

No coração da cidade velha, na fachada da antiga Câmara Municipal, encontramos um dos pontos mais emblemáticos de Praga. É o relógio astronómico, um dos mais antigos e elaborados do mundo. Além de marcar as horas, também indica as fases da lua e o movimento das estrelas e muitas coisas mais… É um monumento à observação dos céus.

Aliás, a função principal do relógio astronómico era descrever o movimento dos corpos celestes, mostrando que o tempo era apenas um elemento secundário…

Passei lá várias vezes e a quantidade de turistas a observar e fotografar é inacreditável. Desde junho de 2017 que este edifício se encontra em reparação, estando encerrado o acesso interior ao público e parcialmente tapado o seu exterior. Vai ver isso nas fotografias deste artigo.

A construção do relógio

Câmara Municipal e a torre a sul

O edifício da Câmara Municipal foi criado no ano de 1338 e tinha como objetivo inicial ser a sede da administração da cidade velha. Alguns anos mais tarde, foi adicionada uma torre a sul e em 1410 foi instalada na sua fachada o relógio astronómico.

Relojoeiro real

Esta obra-prima foi realizada pelo relojoeiro real Mikuláš de Kadaň e aperfeiçoada no final do século XV pelo mestre Hanuš de Růže. Existe uma lenda que indica que foi Hanuš que construiu o relógio, mas isto não é verdade. A lenda diz também que para o mestre não tornar a fazer outro relógio igual, os conselheiros de Praga mandaram-no cegar. Mas como vingança Hanuš parou o relógio…

Na realidade o relógio astronómico de facto parou, mas foi bem mais tarde, já no século XIX. O seu mecanismo foi reparado pelo seu relojoeiro Ludvík Hainz.

Proposta para remover o relógio

Praga era constituida por quatro cidades que no século XVIII se uniram e a Câmara Municipal tornou-se a sede de toda a cidade. Nesta altura existiu uma proposta para remover o relógio da fachada da torre, mas felizmente não foi aceite.

Desde então têm sido realizadas várias ações de melhoria no relógio, no sentido de o preservar e melhorar alguns mecanismos. Interessante saber que apesar de o relógio já ter vários séculos, ainda há partes que são as originais.

As três partes do relógio astronómico

Parte 1: Os 12 apóstolos

No topo encontram-se 12 estatuetas mecânicas que representam os 12 apóstolos. Estas imagens foram acrescentadas no século XVII ao relógio. Durante o incêndio de 1945 as estatuetas foram destruídas, tendo sido substituídas por estátuas de madeira feitas por Vojtěch Sucharda três anos mais tarde.

O desfile

À hora certa, entre as 9h e as 23h (a cada hora certa), pode ver um desfile das estatuetas nas duas pequenas janelas sob o telhado. Vai reconhecer cada um dos apóstolos porque têm um atributo que os identifica.

Além dos apóstolos à hora certa também outras estatuetas “ganham vida” O esqueleto, que tem uma ampulheta na mão que mede o tempo, puxa a corda e dá início ao desfile. Acena a cabeça ao turco, que simboliza a extravagância. O turco recusa.

O avarento mexe a cabeça e sacode a sua bengala e bolsa, em sinal de ameaça, enquanto mesmo ao seu lado a estátua que representa a vaidade olha-se ao espelho. Estas figuras são símbolos da sociedade medieval de Praga. Quando o galo canta, todos os movimentos são finalizados e o relógio astronómico adormece mais uma hora.

Parte 2: O mostrador astronómico

O relógio astronómico tem mais de 600 anos e é único no mundo. No astrolábio podemos obter diversa informação. O astrolábio é um instrumento astronómico utilizado para determinar a hora local, assim como a posição do sol, da lua e das estrelas. Esta era a percepção medieval do universo.

O que existe na torre da antiga Câmara Municipal de Praga é um enorme círculo com dois discos círculares mantidos juntos no centro. A parte superior representa o dia e a inferior a noite. Na parte inferior podemos ver com duas cores o nascer e o pôr do sol, à esquerda e direita respetivamente. Basta olhar para a localização do sol e confirmamos qual a altura do dia em que estamos.

Ao observar o astrolábio atentamente podemos também saber:

  • Hora da antiga Boémia – os números góticos indicam as horas que passaram desde o pôr-do-sol, que era o início do novo dia;
  • Hora da Babilónia –os números árabes medem as horas entre o nascer e o pôr-do-sol, pelo que os dias no verão e no inverno têm durações diferentes;
  • Hora da Europa Central ou Hora antiga Alemã – a mão dourada indica a hora que é utilizada por todos nós. O dia começa à meia noite;
  • Hora das estrelas – é mostrado no mostrador numeral romano e deriva do movimento das estrelas;
  • Nascer e pôr-do-sol – a localização do sol nas 3 regiões de cores diferentes indica se é dia ou noite. Os momentos do nascer e pôr-do-sol ocorrem nos limites das cores;
  • Signos do zodíaco – marcado pelos 12 símbolos do zodíaco;
  • Posição e fases da lua- uma bola viaja através do mostrador, realizando uma volta de 29 dias e meio (mês lunar) e mudando o seu aspeto de acordo com as fases da lua;
  • Declinação do sol – pela posição do sol nos círculos dourados, que representam o trópico de câncer, de capricórnio e o equador;
  • Equinócio e solstício – pela posição da luz do sol nas barras que ligam o anel do zodíaco ao relógio.

Este relógio é incrível!

Parte 3: Mostrador do calendário

Esta é a parte mais nova do relógio astronómico, tendo sido acrescentada ao relógio astronómico no século XIX.

A parte mais importante é o cisiojanus, o dispositivo mnemónico utilizado para lembrar as festas mais importantes. Esta informação encontra-se no anel mais exterior. O principal responsável por este dispositivo foi Karel Jaromír Erben, um historiador, poeta e escritor checo.

No mostrador do calendário existe também informação dos signos do zodíaco e dos dias e meses do ano. Para verificar a data atual é só consultar o que está no topo.

Além do símbolo da cidade velha encontramos também as estátuas do filósofo, arcanjo Miguel, astrónomo e do cronista.

Tudo sobre o relógio astronómico de Praga
O relógio astronómico


Dicas sobre viajar até Praga

(Se fizer as suas reservas através destes links, não paga mais nada por isso e eu ganho uma pequena comissão, o que é determinante para eu continuar a escrever sobre viagens. Obrigada!).

Como chegar: Se for de Lisboa como eu, o melhor é apanhar um avião direto para Praga. Eu voei com a TAP, como faço quase sempre.

Como se deslocar: A melhor maneira de se delocar no centro de Praga é a pé uma vez que o centro histórico não é muito grande e plano, de metro, elétrico ou em alternativa de autocarro. Se preferir pode optar por alugar carro, pode comparar os preços e escolher o melhor negócio na Rentalcars.

Onde dormir: Recomendo ficar a dormir no Blue Oak, um apartamento localizado a poucos metros do Castelo (caminhada de seis minutos) e super tranquilo.

Quer conhecer o mundo melhor?

Vou enviar histórias e fotos de vários lugares do mundo!
Deixe-se inspirar 🙂
Pode cancelar a subscrição a qualquer altura. Powered by ConvertKit

22 comentários em “Tudo sobre o relógio astronómico de Praga”

  1. Já tive oportunidade de visitar Praga e acho-a realmente uma cidade encantadora.
    O Castelo, a Ponte Carlos, o Relógio Astronómico, a parte antiga da cidade ficaram-me na memória.
    Destacaria ainda a peça de teatro negro a que assisti na cidade e quem tem uma história atrás de si que teve origem na ocupação do país pela Alemanha, durante a guerra.

  2. Ainda não conheço o Leste europeu, mas Praga é uma cidade que tem me encantado cada vez mais. Fiquei impressionada com a beleza e quantidade de informações trazidas por esse relógio. Sensacional.

  3. Também sou apaixonada por Praga e pretendo voltar nessa cidade linda!
    Que pena que quando você foi estava fechado para visitação interna, mas acho legal eles fazerem obras pra conservar o edifício 🙂
    A história do Relógio Astronômico é realmente muito bacana né? Torna a coisa muito mais mágica do que ela já é!
    Adorei o post e relembrar a história do relógio! 🙂

  4. Que legal! Tantos detalhes bacanas! Eu simplesmente sou apaixonada por Praga! Saber mais essa só me encantou mais ainda! 😉

  5. Dica anotada! Quero ir à Praga em breve e certamente irei conhecer esse relógio, que parece sensacional.

  6. Quando fomos, graça à nossa senhora dos turistas não estava em obra o local e pudemos subir na torre e apreciar a vista lá de cima, que é fantástica. Legal conhecer todos os detalhes deste lindo relógio através do teu relato. Muito bom! Amo Praga!

  7. Praga sem dúvida é uma cidade que quero visitar um dia.

    Gosto muito desses relógios antigos, obras de arte tão maravilhosas e cheias de detalhes. O relógio astronômico de Praga me chama especial atenção pelo desfile da sua antiga sociedade medieval…

  8. Tens toda razão, Praga é uma das cidades mais incríveis da Europa, também quero voltar, foi um dos lugares que mais gostei de conhecer, uma pena que foi no inverno rigoroso, mas agora quero ir no verão ou primavera, e o relógio astrônomico é fantástico!

Deixe um comentário