Santiago

Santiago é uma das dez ilhas que constituem o arquipélago de Cabo Verde (juntamente com os ilhéus). Localiza-se no oceano Atlântico, junto à costa de África, a quase 1000 km do Senegal.

A ilha de Santiago faz parte do grupo designado por Sotavento, assim como Maio, Fogo e Brava. É aqui que se encontra a cidade da Praia, a mais populosa de todo o país e também a sua capital. Praticamente metade da população de todo o país mora na capital.

Eu já tinha estado na ilha de Sal e na de Boavista, portanto quando cheguei de táxi a Praia vindo do aeroporto, percebi que não tinha nada a ver com o que eu já tinha visto neste páis. É uma cidade enorme, aparentemente desorganizada e caótica. Sal e Boavista são super tranquilas e muito viradas para o turismo.

Como é a ilha

Praia é a cidade mais populosa do país (com 300.000 habitantes) e Santiago é a maior ilha de todo o arquipélago. Estende-se 75 km de norte a sul e 35 km de este a oeste. Esconde uma belíssima paisagem verde, com montanhas imponentes, vales luxuriantes e uma enorme riqueza cultural e histórica.

Por tudo isto dediquei exclusivamente oito dias a esta ilha. Deu tempo suficiente para explorar muito bem um pouco de todo o Santiago e ainda repetir alguns locais que eu mais tinha gostado.

Para mim o melhor não são tanto as localidades em si, mas a paisagem que vemos no trajeto entre elas. Vale muito a pena andar de Hiace (logo escrevo sobre isto) ou alugar um carro e percorrer a ilha.

O que não pode perder

No final deste artigo veja o mapa com a identificação dos locais que recomendo. Pode guardar e utilizar quando lá for 😉

Cidade velha, o berço de Cabo Verde

A ilha de Santiago foi a primeira a ser descoberta e povoada pelos portugueses. A cerca de 15 km da cidade da Praia encontra-se o que é hoje conhecido como Cidade Velha. Foi aqui que os navegadores portugueses chegaram quando descobriram Cabo Verde.

Cidade velha, na ilha de Santiago (Cabo Verde)
Cidade velha

Desde 2009 que é considerada Património Mundial da Humanidade pela UNESCO. Estive lá dois dias inteiros, neste que foi o meu local preferido de Santiago.

Se chegarmos de Praia vamos começar por ver a Cidade Velha ao fundo, num plano inferior, junto à água, onde barcos com portugueses chegaram há alguns séculos atrás.

Passamos pela antiga Sé Catedral (recuperadas pelo famoso Siza Vieira) e começamos a descer, parando no Largo Pelourinho. Era na estrutura que deu nome ao largo que os escravos eram castigados. A paz e tranqulidade que se vive aqui choca com o que imagino que já por ali aconteceu…

Ruínas na Sé Catedral, ilha de Santiago, em Cabo Verde
Ruínas da Sé Catedral
Largo do Pelourinho, ilha de Santiago, em Cabo Verde
Largo do Pelourinho

Muito perto do Pelourinho está a Rua Banana. Esta é a 1ª rua urbanizada pelos portugueses na áfrica subsariana. Daqui temos acesso à Igreja de Nossa Senhora do Rosário, a mais antiga de Cabo Verde. Estava encerrada mas uma senhora abriu-me a porta e tive a sorte de a visitar.

Rua Banana, na ilha de Santiago, em Cabo Verde
Rua Banana
Interior da Igreja de Nossa Senhora do Rosário, ilha de Santiago, Cabo Verde
Interior da Igreja de Nossa Senhora do Rosário

Se estiver na hora de almoçar vá até ao mar e sente-se junto a ele e coma um peixe acabado de pescar. Numa das vezes que aqui almocei foi o que me aconteceu…

Num plano bem mais elevado da Cidade Velha encontra-se o Forte Real de São Filipe. A vista é soberba, vale bem a pena a subida. Este forte destinava-se a proteger a cidade de corsários como Francis Drake e Cassard. Pode também ir de carro ou táxi, mas vale bem a pena a vista que vai tendo na subida.

Forte Real de São Filipe, ilha de Santiago, em Cabo Verde
Forte Real de São Filipe

Praia

A paisagem é dominada pela parte mais alta, o bairro mais antigo da cidade, designado Plateau. Aqui temos a sensação de que estamos num outro país, porque as ruas são limpas e super organizadas. O bairro tem um traço marcadamente colonial. O seu coração é a Praça Alexandre Albuquerque, local de trânsito entre os edifícios comerciais, institucionais e religiosos.

Zona costeira da cidade da Praia, ilha de Santiago, em Cabo Verde
Zona costeira da cidade da Praia
Praça Alexandre Albuquerque, na Praia, ilha de Santiago, Cabo Verde
Praça Alexandre Albuquerque

Mais recentemente surgiram vários bairros na cidade da Praia, tais como a Palmarejo, Achada de Santo António ou Achada de S. Filipe, onde existe muito comércio e consequentemente muito movimento de pessoas.

Eu utilizei o Airbnb e fiquei num apartamento em Palmarejo. Gostei do ambiente e localização, recomendo.

Um ponto obrigatório que permite sentir bem a cidade é o mercado de Sucupira. Este é um ponto estratégico onde se pode fazer parte do ritmo frenético de circulação de pessoas e de carros. Pode-se comprar comida, brinquedos, animais, tecidos, enfim, um pouco de tudo.

Mercado de Sucupira, ilha de Santiago, em Cabo Verde
Mercado de Sucupira

Daqui partem táxis coletivos para todo o lado da ilha, sendo esta na minha opinião a melhor forma de explorar Santiago. Mas tem de ir com tempo… A carrinha só sai de Praia se estiver cheia e no percurso pode fazer desvios e paragens que forem sendo solicitadas por algum dos passageiros.

Numa das vezes que utilizei este meio de transporte pedi para me levar a Palmarejo e o motorista não se importou nada em fazer um desvio de uns dois ou três kilómetros…

Na parte mais baixa da cidade junto ao mar encontra-se o Farol Maria Pia, numa ponta isolada de onde temos uma vista interessante da linha de costa.

Assomada

A aproximadamente 40 km da cidade da Praia, percurso que se faz numa hora, encontra-se a cidade de Assomada, que é a 2ª mais populosa da ilha. Na minha opinião o principal interesse é o mercado, que é o maior da ilha.

Entrei em todos mercados das localidades onde andei mas este foi o meu preferido. Os habitantes aqui são muito mais simpáticos e menos agressivos a vender do que os do mercado de Sucupira, da capital.

Em Assomada o mercado tem dois pisos, vendendo-se no piso inferior fruta, legumes, pão e carne e no superior vestuário e calçado. Mesmo não estando interessado em nada do que se vende no 1º piso deve ir lá espreitar. É lá de cima que temos uma vista esplêndida para a magnífica cor e agitação da zona principal. Daqui conseguimos sentir África.

Mercado de Assomada, ilha de Santiago, Cabo Verde
Mercado de Assomada

Tarrafal

O Tarrafal é uma vila isolada que se localiza no norte da ilha de Santiago, a cerca de 1h30 de distância (66 km).Quem visitar esta ilha com o objetivo de fazer praia, este é o local para ir, pois é uma das poucas praias de areia branca que existem.

Quando cheguei aqui senti algum desolamento, fiquei realmente com a impressão de que é um local de desterro. Esta sensação foi seguramente o que todos os que passaram pelo Campo de Concentração sentiram.

O campo localiza-se a três kilómetros da vila, num lugar designado (ironicamente) de Chão Bom. Uma ida aqui é absolutamente obrigatória. Enquanto portuguesa teve especial interesse, uma vez que o Campo de Concentração faz parte da história do meu país. De uma época negra, em que reinava a ditadura.

O que também é designado de Campo de Morte Lenta começou a receber os oponentes ao regime ditatorial de Salazar no ano de 1936. Aqui morreram 32 prisioneiras e muitos mais sofreram mazelas que seguramente os terão marcado para toda a vida..

Quando o visitei não havia mais ninguém, pelo que me possbilitou sentir um pouco melhor o ambiente pesado e desalador inerente ao seu passado. Os diferentes pavilhões estão totalmente despidos, apenas existindo a identificação de qual teria sido a sua finalidade. O resto imaginei eu…

Campo do Tarrafal, ilha de Santiago, em Cabo Verde
Campo do Tarrafal
Entrada do Campo do Tarrafal, ilha de Santiago, em Cabo Verde
Entrada do Campo do Tarrafal

Quer conhecer o mundo melhor?

Vou enviar histórias e fotos de vários lugares do mundo!
Deixe-se inspirar 🙂
Pode cancelar a subscrição a qualquer altura. Powered by ConvertKit