@instameetlisboa

Comecei a organizar instaMeets na região da Grande Lisboa! Já há algum tempo que andava a pensar nisto e decidi concretizar esta ideia no mês passado (agosto 2019).

Eu moro em Lisboa há quase a minha vida toda, pelo que conheço relativamente bem a cidade e também os seus arredores. Mas apesar disso há muitos sítios que ainda estão por descobrir e que quero muito explorar, como por exemplo a margem a sul do rio Tejo que não conheço tão bem como a capital. Por esta razão é que os dois primeiros instaMeets têm sido nesta zona.

Acredito que uma belíssima forma desta descoberta acontecer é partilhando-a com outros que tal como eu gostam de fotografia e que são utilizadores do instagram. A partir de agora vou então descobrir locais para ir explorar em conjunto com um grupo de instagrammers.

Se quiserem juntar-se num próximo enviem-me mensagem por lá, enviem um email para kate@wandering-life ou preencham o formulário que se encontra no final desta página. Estes encontros estão abertos a todos os que queiram, desde que se encaixem na ideia de descobrir um local em grupo. O limite de inscrições será a definir para cada um dos eventos, uma vez que em alguns deles pode haver algum tipo de atividade que limita o número de participantes.

Acompanhem tudo no perfil do instagram.

1#instameetlisboa: Almada

No primeiro instaMeet fui com três amigos dar um passeio por Almada. Agradeço por terem aceite de imediato juntar-se a mim neste desafio!!

A região onde agora se encontra Almada já é ocupada há cerca de 5.000 anos. Desde essa altura já por lá passaram fenícios, romanos e muçulmanos, que terão sido os responsáveis pela estruturação inicial do primitivo núcleo urbano. Almada era o local ideal para assentar e criar uma praça militar, dada a localização privilegiada em relação ao rio Tejo, que os muçulmanos procuravam vigiar e defender. Após a conquista cristã por Afonso Henriques, os mouros foram autorizados a viver livres ao lado de judeus e cristãos. Recentemente Almada adquiriu uma fisionomia um pouco diferente, principalmente devido ao processo de industrialização e à consequente migração de populações de outras zonas do país que aqui se fixaram. Hoje em dia tem-se vindo a acentuar o sector terciário.

Neste percurso passámos por estes locais:

  • Jardim do Castelo;
  • Igreja de Santiago, a mais antiga do Concelho (século XII);
  • Estação Arqueológica da Quinta do Almaraz, a cidade de Almada, que nasceu há 2500 anos. É um dos maiores e bem conservados povoados de ocupação fenícia da Península Ibérica;
  • Edifício Paços do Concelho, onde foi proclamada a República a 4 de outubro de 1910 (um dia antes da data oficial);
  • Rua da judiaria, que foi reconstruída após o terramoto de 1755;
  • Casa da Cerca, um centro cultural que é um miradouro incrível para ver Lisboa;
  • Quinta da Arealva, uma das maiores indústrias de tanoaria (vasilhames em madeira que guardavam vinho) de Almada e também estaleiro e armazém;
  • Jardim do elevador, um espaço verde na zona ribeirinha.

Recomendo a leitura dos artigos escritos pelas duas amigas que convidei para este primeiro instaMeet, a Alexandra do blog de viagens World Citizen Girl e a Sónia Justo do blog de viagens Lovely Lisbonner.

2#instameetlisboa

Decorreu no Barreiro, em outubro, com sete instagrammers.
Em breve fotos e mais informação.