Crónicas das minhas viagens em família #3

Na altura em que a Maria fez 2 anos tínhamos já feito 13 viagens juntos, em países como o Brasil, Holanda, Cabo Verde, Finlândia ou EUA. Comece pelas primeiras e leia as viagens que fizémos desde os 2 meses até 1 ano e depois as que fizémos até ela fazer 2 anos.

Viagens em família #14 – Buenos Aires e Rio de Janeiro

A Maria tinha acabado de fazer 2 anos e decidimos viajar até Buenos Aires, com alguns dias já de regresso no Rio de Janeiro para apanhar sol, para compensar o tempo mau que apanhámos na última vez que lá tínhamos estado Crónicas das minhas viagens em família #3

Nesta fase a nossa bagagem já estava mais leve, com a Maria a deixar as fraldas e a comer o mesmo que nós os 2. Foi bom perceber que a fase que tinha requerido levar mais tralha e coisas para a alimentação já tinha passado!!Na minha opinião esta pode ser a maior dificuldade para os pais, mas com algum organização faz-se bem, acreditem!!

O voo até Buenos Aires foi longo, pelo que foi preciso alguma paciência com a Maria. Nesta altura ela já se começava a entreter com os filmes disponíveis a bordo mas ainda se aborrecia imenso. Felizmente nós tinhamos levado alguns brinquedos e livros e passámos uns bons bocados a brincar. Brincadeira, uns bocados de desenhos animados, umas refeições e uns passeios até à casa de banho e lá passámos bem.

Buenos Aires é uma cidade interessante, apesar de não ser de longe um dos meus locais preferidos no mundo, mas não foi fácil de visitar com uma criança, essencialmente por 2 razões. Por um lado andar com o carrinho de bebé onde a Maria fazia as suas sestas foi terrível. Os passeios eram péssimos e tínhamos de alternar sempre entre circular no passeio e na estrada, o que é bastante inseguro.

Por outro lado não foi nada fácil arranjar comida mais ou menos saudável. Nós estamos habituados a viajar, não somos esquisitos e comemos o típico do país onde estamos, mas em Buenos Aires foi super complicado arranjar alguma coisa parecida com peixe ou carne e acompanhento. A comida tradicional de lá não é a que e mais gosto nem a que eu queria dar à minha filha de 2 anos (bem.. nem agora que ela já tem 5). Tivemos de ir várias vezes a restaurantes de outros locais do mundo como o grego ou o Arménio por exemplo. Lembro-me que no centro de Buenos Aires descobrimos um restaurante que fazia sopa e onde íamos sempre antes de ir comer o prato principal num outro local.

Apesar destas 2 coisas que não gostei tanto e que influenciaram muito a viagem, foi brutal ver toda a magia do tango na Rua, com a Maria a parar para dançar sempre que ouvia música. Foi giríssimo de se ver. Uma vez entrou num café onde estava um senhor a tocar piano e ela fascinada, entrou e sentou-se ao lado dele Crónicas das minhas viagens em família #3

Estivemos lá 2 semanas, conhecemos muito bem a cidade e os seus arredores e na volta a Lisboa passámos uns belos dias no Rio de Janeiro, que souberam lindamente!!!! É sempre bom voltar ao Brasil…

Crónicas das minhas viagens em família #3
Com 2 anos em Buenos Aires

Viagens em família #15 Marrakesh

Eu estava desejosa de levar a Maria à Marrakesh. A sensação foi como de a levar a “casa”, pois é uma cidade que eu adoro e já conhecia bastante bem nesta altura. Ela gostou muito, das cores, dos cheiros, de todo o movimento louco da Medina, pelo que muitas vezes a vi fascinada a olhar para pormenores que a mim já me passavam despercebidos. Rapidamente ficou à vontade e fazia questão de ser a primeira de nós os três e chegou mesmo a se auto-intitular de guia e a escolher a direcção que tomávamos.

Gostei muito de andar com ela a passear mas também é preciso dizer que requer algum cuidado. Eu sempre que vou a Marrakesh fico na Medina que é um local único, fantástico, vibrante, mas caótico, pelo que é preciso ter muita atenção com os miúdos. Rapidamente se podem perder e magoar-se porque nas ruas antigas da Medina tanto pode passar uma pessoa, uma mota ou um burro por exemplo.

Eu como sempre levava carrinho de bebé para a Maria dormir a sesta. Quando ela queria andar lá dentro era tranquilo, mas na maior parte do tempo queria andar a pé, o que é bom claro, mas aí tínhamos de nos organizar de outra forma. Eu ou o Ricardo levávamos o carrinho e a outro ficava a tomar conta dela. Este será o aspecto que é preciso ter mais atenção porque de resto é fantástico viajar em família por aqui. A comida é muito boa, com muito cus cuz, tajine e pastilha, as pessoas são simpáticas e abertas a crianças. Estamos em Marrocos, numa zona que há alguma insistência para vender produtos, mas isto faz parte da cultura, não incomoda.

É um local próximo de Portugal e tão diferente em todos os aspectos. Recomendo vivamente levarem os vossos filhos lá. Peguem neles e entrem sem medo nas velhas ruas da Medina. Se se perderem é só seguir o movimento da maioria das pessoas, que vão parar à fantástica e famosa Djemma el-Fna.

Crónicas das minhas viagens em família #3
Com 2 anos em Marrakesh

Viagens em família #16 Maldivas

Quando a Maria tinha 2 anos fomos até às Maldivas e foi magnífico!!!!! Ir às Maldivas não é tão difícil como se possa imaginar. Há uma enorme oferta para resorts e aí os preços são quase proibitivos, mas também há uma outra forma muito mais autêntica e barata de lá ir. Eu descobri que há algumas ilhas onde a comunidade local vive que já é possível visitar. Depois de muito pesquisar acabei por escolher uma ilha chamada Ukulhas localizada num dos atóis a norte da capital Malé. Seria preciso ir de barco até lá, pois como é uma ilha sem grande turismo não havia hidroavião que eu gostava de experimentar. Escolhida a ilha, marcámos o alojamento e falámos directamente com o contacto de lá para agendarmos o barco que nos iria buscar ao aeroporto.

Depois de várias horas desde Lisboa lá chegámos ao aeroporto e fomos directos à casa de banho mudar de roupa, estava um calor enorme. A Maria adorou esta mudança, lembro-me de estar toda contente de chinelos, com os dedos à mostra!

Faltava pouco tempo para o nosso barco e fomos procurar o sítio onde ele deveria estar. E foi aqui que começou o desespero, pois afinal não havia barco. Era 6ªfeira num país muçulmano e por isso havia muito menos barcos e o dono do hotel com quem falámos tinha-se esquecido desse “pormenor”. Tivemos de procurar um telefone, comida e um local para a Maria fazer a sesta porque a espera durou 9 horas…. O barco chegou quase de noite, não foi um bom início.

Assim que chegámos à ilha, pusemos as nossas malas no hotel e fomos o mergulho numa água paradisíaca a 30ºC. O melhor mar que estive até já, melhor que a Tailândia, Bahamas ou Jamaica na minha opinião.

Estivemos nesta pequena ilha de Ukulhas um pouco mais de 2 semanas e vimos uns 10 turistas no máximo, pelo que a sensação era de paz e tranquilidade absoluta. Os dias com a Maria eram essencialmente dentro de água com pausas para comer. Estávamos juntos, falávamos, brincávamos, foi mesmo muito bom. Depois de termos experimentado os 3 restaurantes da ilha optámos por ir sempre a um até ao final da viagem. A comida era tailandesa e as empregadas eram incrivelmente simpáticas e a minha filha gostava imenso delas. Há tempos até recebi um postal em casa de uma dessas senhoras Crónicas das minhas viagens em família #3

Entre dormida e refeições gastámos cerca de 100€ por dia para os 3, o que é igual a viajar para tantos outros destinos pelo mundo… O que em Ukulhas é caro é ir ao supermercado comprar um pacote de bolachas, tampões, toalhitas ou fraldas ou até fruta. Tudo vem de barco o que encarece muito o custo.

Recomendo a todos a experiência de viajar até às Maldivas, com ou sem família. É realmente um paraíso!

Crónicas das minhas viagens em família #3
Com 2 anos nas Maldivas

Viagens em família #17 Praga

Quando eu comecei a viajar há muitos anos atrás explorei muito da Europa, mas ainda não tinha ido a Praga. Fui a primeira vez em família, quando a Maria tinha 2 anos. E adorei. Posso dizer que foi uma das cidades europeias que mais gostei, a par com Liubliana.

Marcámos avião, alojamento, pegámos no carrinho de bebé, fizemos a mala e pronto, lá fomos. A cidade é quase toda plana e por isso é possível andar muito bem a pé com uma criança pequena. Como sempre nós saímos do hotel de manhã, levámos alguns snacks, água, iogurtes, as coisas que a Maria iria precisar para dormir e mudar a fralda e passeámos todo o dia, voltando ao hotel apenas para dormir.

As sestas eram sempre no carrinho, em locais sossegados, como parques ou ruas tranquilas. Ela já está habituada, já o faz desde pequenina. Não se incomoda com a luz do dia. Quanto à comida foi relativamente fácil de arranjar, dada a enorme oferta de Praga. Fomos ao castelo e explorámos muito bem a zona central do lado oposto do rio, vários zonas verdes e muitos parques infantis!

Crónicas das minhas viagens em família #3
Com 2 anos em Praga

Viagens em família #18 Florida com Disney de Orlando

Levámos a Maria com 2 anos à Disney de Orlando! E aproveitávamos para fazer uma road trip pela Flórida também.

Estávamos com alguma vontade de levar a Maria a um parque temático e decidimos ir a Orlando, ao Magic Kingdom, pois era algo totalmente dirigido para crianças pequeninas, tal como ela. Há sempre imensas pessoas que dizem que só vale a pena ir quando os miúdos são crescidos mas pelo que víamos nas viagens que já tínhamos feito com a Maria isso não é bem assim… E o facto é que agora com 5 anos lembra-se perfeitamente de quando foi à “casa do Mickey”. Esta foi a desculpa para alugarmos carro e fazermos uma roadtrip pela Florida e de conhecer Miami (onde já tinha estado há uns anos atrás com amigos), Everglades, Tampa, Clearwater e São Petersburgo por exemplo. Mas se soubesse o que sei hoje teria ido direto a Orlando e regressado, não gostei particularmente das cidades e para além disso aconteceram várias coisas que não ajudaram muito:

  • O aluguer do carro correu mal, tinha reservado ainda em Portugal e quando cheguei lá é que percebi que afinal onde dizia “valor total” devia dizer “a isto acrescentar mil taxas e suplementos”.
  • O carro que tínhamos alugado foi multado num sítio sem qualquer placa só porque sim
  • Tivemos de sair a meio da noite de um hotel porque além de não parecer nada com o que estava no booking, começaram a acontecer coisas estranhas e descobrimos que um dos hóspedes tinha sido esfaqueado ontem! Um filme… Agarrámos na Maria e fomos para outro sítio dormir nessa noite!

Em Orlando aproveitámos para ir ao Outlet que vale mesmo a pena e 2 dias inteiros para a Disney Crónicas das minhas viagens em família #3 Ficámos a dormir no centro porque era brutalmente mais barato e fomos cedo de autocarro para aproveitar todo o dia. Fomos sempre com o carrinho para a Maria puder dormir a sesta e levámos almoço para não perdermos tempo em filhas. Estes dias foram maravilhosos e valeram por toda a viagem!!!!

Crónicas das minhas viagens em família #3
Com 2 anos na Florida

Como planear uma viagem de forma independente (tal como eu faço)?
. Reservar os melhores voos no SkyScanner. Aqui consegue encontrar e comprar os melhores voos para o destino escolhido.
. Alugar carro no Rentalcars. Vai encontrar todas os parceiros e fornecedores disponíveis assim como os preços das várias gamas.
. Marcar no Get Your Guide os bilhetes de entrada nos locais que pretende visitar ou nos tours que quer fazer, para evitar filas e tempo perdido.
. Fazer o visto em iVisa.
. Fazer um seguro de viagem na Iati Seguros, para não correr riscos que podem sair caros.
. Utilizar o cartão Revolut, que lhe possibilita fazer pagamentos e levantamentos na moeda do local onde estiver a viajar (e poupar muito dinheiro em taxas).
. Marcar sempre que necessário uma Consulta do Viajante para conhecer os riscos associados à sua viagem e as respectivas medidas de protecção e prevenção.
. Optar sempre que possível por levar menos bagagem possível. Veja as minhas 10 dicas.

 

Sobre a Kate
É uma ex-consultora, blogger de viagens a tempo inteiro, viajante há 20 anos e mãe da Maria há 5. Viaja na maior parte das vezes em família, com a filha desde que era uma bebé de 2 meses e os 3 juntos já fizeram mais de 30 viagens pelo mundo.
Fundou o Wandering Life, organiza @instameets.pt, fundou e é vice-presidente da ABVP – Associação de Bloggers de Viagem Portugueses, tem ebooks onde ajuda outras famílias a viajar, organiza Workshops sobre Viajar com Crianças, fé undadora da comunidade Famílias de mochila às costas e da rubrica Conversas em família.

Deixe um comentário