No primeiro ano de vida da minha filha Maria fizemos em família nove viagens, desde que ela fez dois meses. Viajámos duas vezes até ao Funchal e ao Brasil e uma até à Holanda, ilha do Sal (Cabo Verde), Nova Iorque, Finlândia e Oslo. Mesmo sendo pequenina correu tudo bem.

Mas claro que a forma como viajei mudou. Passei a viajar mais devagar, fiz pela primeira vez viagens de resort/hotel coisa que nunca tinha feito até então e passei a andar com muito mais bagagem. Percebi que viajar com uma criança é totalmente possível mas é preciso ter noção de que as viagens que fazemos requerem uma organização e planeamento diferente. Quando são só adultos basta sair de casa, apanhar um avião e logo se vê. Fiz muitas assim… Mas com filhos bebés as coisas são um pouco diferentes. É preciso levar coisas como carrinhos de bebé, papa, manta ou chupeta para dormir, cremes e várias outras coisas. Mas a boa novidade é que nos habituamos rápido e com o tempo tudo se torna menos complicado.

Viagens em família #10 – Salvador da Bahia e Praia do Forte

A Maria tinha feito 1 ano há pouco quando fizemos a nossa 10ª viagem em família. Brasil pela 3ª vez, Salvador da Bahia e Praia do Forte. E no Carnaval!!!

Eu não conhecia o Brasil, fui lá pela primeira vez quando a minha filha tinha 2 meses, mas apaixonei-me de imediato e finalmente percebi porque é que as pessoas vão ao Brasil uma e outra vez…. (tem sido o meu caso desde então).

O plano era ficar uns dias em Salvador e explorar bem o famoso Bairro do Pelourinho e viver um pouco da animação do Carnaval que já estava mesmo quase a acontecer. Com carrinho de bebé fizemos tudo muito bem, a cidade tem 2 planos mas com um elevador que facilita a circulação. O hotel não era no centro, por isso todos os dias apanhávamos um autocarro para o centro e esta parte não foi fácil. Os autocarros nesta zona do Brasil obrigam sempre a entrar pela frente e ter de passar por um torniquete. Com carrinho de bebé implicava tirar a Maria, tirar todas as coisas que lá tinhamos para o dia todo, desmontar o carrinho, passar pelo torniquete e já no lado de dentro tornar a montar o carrinho, por as coisas e sentar. Se tivessemos todo o tempo do mundo isto é algo bastante tranquilo, mas com pessoas a pressionar não era tarefa fácil. Mas lá fizemos!

Salvador tem fama de ser um pouco perigoso, mas apesar de andarmos imenso a pé e de autocarro com os habitantes locais nunca me senti em perigo. Estamos no Brasil não é para facilitar, andávamos sempre de chinelos e roupa simples, eramos discretos e nunca tinhamos muito dinheiro, nem cartão sequer.

O bairro do Pelourinho é fantástico e explorámos todas as ruas com muito tempo e várias paragens naqueles cafés bons enquanto a Maria dormia a sua sesta. Também ajudou muito o facto de termos ido na altura do Carnaval, o animo estava ao rubro. A festa já estava no ar, havia imensos ensaios que acompanhámos e a marginal já estava pronta. Mas estávamos com uma criança pequena e não íamos aproveitar o dia mesmo de Carnaval, por isso decidimos na véspera ir para a Praia do Forte, uma das praias mais conhecidas do Brasil. Desta vez não alugámos carro, por isso fizemos o percurso de autocarro.

A Praia do Forte é uma praia bonita, mas tem muitas rochas, o que para crianças é fantástico, por o mar ser muito calmo. Os dias aqui foram entre a praia durante o dia, com almoços do “Point da lagosta” e o jantar já na simpática vila.

Crónicas das minhas viagens em família #2
Com 1 ano na Praia do Forte

Viagens em família #11 – Rio de Janeiro

3 meses depois ter termos ido a Salvador, a nossa 3ª vez no Brasil em família, fomos passar um tempo ao Rio de Janeiro. Tivemos um bocado de azar com o tempo que na grande maioria dos dias não esteve bom para praia, mas esteve excelente para passear e descobrir bem os recantos da cidade.

Optámos por ficar a dormir num hotel mesmo em Copacabana, a 2 ou três minutos do famoso calçadão para não termos de fazer muitas deslocações e pudermos aproveitar muito o tempo nessa zona que já calculávamos ser a mais interessante. Se tivéssemos num hotel mais afastado teríamos de ir com algum tempo de antecedência para a Maria dormir à sua hora habitual e não poderíamos viver aquele bom ambiente de praia que se vive por lá e que eu adoro! Andámos algumas vezes no “ónibus” mas para percursos dentro do Rio.

Os dias foram de passeio, saíamos sempre super simples, havaianas e calções, carrinho de bebé já todo riscado das viagens de avião e o dinheiro que calculávamos gastar no dia, sem cartões nem mais nada de valor. Não tínhamos grande aspecto Crónicas das minhas viagens em família #2

Com a Maria foi tudo tranquilo, ela dormia as sestas no carrinho e nós continuávamos a andar ou parávamos junto à praia ou num café por exemplo e a comida é boa, fácil de arranjar para um bebé com ano e meio como ela tinha na altura.

Crónicas das minhas viagens em família #2
Com 1 ano no Rio de Janeiro

Viagens em família #12 – Funchal

A Maria tinha 1 ano e qualquer coisa nesta altura e ainda não estava na escola. Eu já tinha começado o meu blog de viagens e estava a conciliar o arranque deste protejo com o tempo dedicado a ela e apetecia-me ter uns dias sem fazer nada…

Crónicas das minhas viagens em família #2

Era Setembro, tínhamos algum tempo livre e decidimos regressar pela terceira vez em família ao Funchal. A experiência tinha sido boa nas outras duas vezes por isso ficámos no mesmo hotel, na zona do Lido. É um alojamento elegante, sossegado, com um pequeno-almoço excelente, uma piscina com vista para o mar que queríamos aproveitar e onde não se paga para ter um berço no quarto.

O planeamento desta viagem e a bagagem foi bastante simples, nesta fase com quase 2 anos a Maria já comia o mesmo que eu e o pai, por isso não era preciso levar muita coisa. O pequeno-almoço era no hotel, o almoço e jantar num restaurante lá muito perto com comida muito boa e os lanches da manhã e tarde com as coisas que comprávamos num supermercado quando íamos ao Funchal.

Viagens em família #13 – Natal

A Maria tinha 1 ano e estávamos a voltar ao Brasil pela 5ª vez. Para mim é um dos melhores destinos para ir em família, com uma criança pequena. O clima é bom, a água do mar é quente, a comida é óptima e os brasileiros são dos povos mais simpáticos e calorosos que eu conheço.

Fomos a Natal, no nordeste e ficámos num hotel que já conhecíamos. O SERHS Natal Grand Hotel & Resort é um espaço enorme, com quartos muito espaçosos, silencioso, mesmo em cima da areia e tem várias piscinas, sendo uma delas perfeita para a idade que a Maria tinha na altura.

Das outras vezes que aqui tínhamos estado com ela não tinha dado para aproveitar tão bem, mas agora com ela um pouco mais crescida foi fantástico. Tomávamos o pequeno-almoço que é dos melhores que já vi e íamos para a piscina principal até à hora de almoço e ficávamos dentro de água a brincar com muita água de coco que a Maria desde cedo começou a adorar.

A seguir ao almoço era a sesta dela por isso íamos para uma zona sossegada do hotel, junto à piscina mais afastada, onde nem se ouvia música. Ela ficava à sombra numa espreguiçadeira a dormir e nós ao lado a apanhar sol. Quando acordava era hora de mais mergulhos e só quando o sol se ponha é que íamos ao quarto tomar um banho e saímos a pé, até Ponta Negra para irmos jantar religiosamente ao Camarões Potiguar. Normalmente não sou de repetir o mesmo sítio, mas aquele era tão bom… que fomos lá todas as noites que lá estivemos.

Esta é uma zona calma, com alguma oferta de hotéis junto à praia e que vale mesmo a pena conhecer, apesar do vento quase permanente e do mar um pouco agitado.

Crónicas das minhas viagens em família #2
Com 1 ano em Natal

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *