6 locais imperdíveis na Cidade do Cabo

Cheguei ao aeroporto da Cidade do Cabo num dia à noite, aluguei carro e rumei diretamente a Hermanus, na costa das baleias. Vi pelo retrovisor do carro um enorme conjunto de luzes a ficar para trás (Cidade do Cabo) e fiquei muito curiosa sobre qual o aspeto da cidade que muitos dizem ser uma das mais bonitas do mundo, teria à luz do dia.

Quinze dias depois e mais de 2500 quilómetros de estrada pela África do Sul, regressei à Cidade do Cabo. E agora sim, deparei-me com a esmagadora beleza desta cidade.

1 – Table Mountain

A Cidade do Cabo encontra-se junto ao mar, aos pés de uma enorme e lindíssima montanha chamada Table Mountain, que lhe confere um enquadramento absolutamente espetacular. Olhando ao longe parece mesmo uma mesa porque o seu cume é plano. Por vezes tem uma neblina que os locais designam de toalha.

Esta formação rochosa é uma das mais antigas do mundo tendo já 600 milhões de anos e era considerada sagrada para os povos Khoi e San, que acreditavam que era a morada do seu Deus. Atualmente continua a ter uma aura um pouco mística, muito pela sua imponência, o que faz com que desde a subida de Antonio de Saldanha no século XVI (o primeiro europeu a subi-la), vários milhões de pessoas tenham subido até ao seu cume.

É muito fácil chegar à base da montanha, pode ir de carro, táxi, autocarro, bicicleta, a pé ou num daqueles autocarros Sightseeing (linha vermelha) que dá a volta à cidade. Eu logo que cheguei à Cidade do Cabo entreguei o carro que tinha alugado, por isso o Sightseeing foi uma boa opção para mim, descobri locais fantásticos que não tinha pensado ir.

Para subir mesmo até ao topo da Table Mountain só há duas possibilidades, fazer uma bela caminhada por um dos 350 trilhos ou ir de teleférico. Eu acabei por não ir até ao topo, as filas do teleférico eram enormes.

2 – Table Bay

O melhor da Cidade do Cabo é o seu enquadramento paisagístico, pelo que procurei ver a Table Mountain de várias perspetivas. Depois de alguma pesquisa descobri que um sítio espetacular para o fazer era a partir de um ponto chamado Table Bay.

Não consegui encontrar transporte público direto do centro da cidade, por isso fui e vim de Uber. Valeu muito o dinheiro porque foi a melhor vista que tive da cidade. Todo o esplendor da “Cidada Mãe” é percebido daqui. A Table Mountain surge imponente quase a “abraçar” a Cidade do Cabo que está rendida aos seus pés. É de certeza uma das mais belas cidades do mundo.

6 locais imperdíveis na Cidade do Cabo
Cidade do Cabo vista a partir de Table Bay

3 – Bo-Kaap

Uma das áreas que eu mais gostei da Cidade do Cabo foi o Bo-Kaap. É um conjunto de ruas um pouco afastadas da zona central, com casas pintadas de cores muito vivas tais como rosa, amarelo, verde ou laranja. Quando andei por aqui cruzei-me com um guia oficial da cidade que não me soube explicar muito bem a origem desta tradição, referindo apenas que a cor das casas deverá estar relacionada com a boa disposição dos habitantes. Mas não é bem assim pelo que pesquisei.

Tudo começou com uma vaga de escravos provenientes do continente asiático e da África Oriental, pela mão dos holandeses. Estes precisavam de mão-de-obra para construir a Cidade do Cabo que estava nessa altura a nascer. Alguns desses escravos falavam a língua malaia, o que explica o facto deste bairro também ser conhecido como “The Cape Malay”.

As casas que hoje se vêm no Bo-Kaap foram construídas para os escravos e nessa altura tinham de estar obrigatoriamente pintadas de branco. Quando eles ficaram livres foi-lhes dada a oportunidade de comprar as casas onde habitavam e assim que puderam pintaram as paredes exteriores de cores bem fortes para cortar de vez com o seu passado.

4 – Camps Bay

Camps Bay foi a maior surpresa que tive na Cidade do Cabo. Estava eu a fazer um dos percursos do SightSeeing quando de repente surgiu uma zona super elegante, com casas aparentemente milionárias, com bons carros e restaurantes de luxo. O autocarro permitiu em primeiro lugar ver este bairro ao longe e depois foi-se aproximando cada vez. Não resisti e parei neste lugar que não estava mesmo à espera de encontrar por aqui.

O enquadramento paisagístico é esmagador, com a Table Mountain por trás. Deste lado o topo da montanha já não parece ser uma mesa muito direitinha, uma vez que tem vários picos a que chamam de “12 Apóstolos”. A praia é extensa e tem umas belíssimas formações rochosas que parecem descer da montanha e que vão até à água. Tinha lido algures que o por do sol aqui é fantástico. E é verdade, Camps Bay, na ponta de África, é encantador no fim do dia.

5 – Robben Island

A Ilha Robben localiza-se a oito quilómetros da Cidade do Cabo e é acessível pelo barco que parte da Waterfront, a zona mais elegante da Cidade do Cabo. Começou por ser um local de reabastecimento de água e carne para os navios e de troca de correio mas durante 400 anos a ilha foi utilizada como prisão, exílio ou hospital psiquiátrico.

Atualmente a visita a Robben é apenas realizada através de um tour. Depois de um percurso de barco de cerca de 30 minutos num Atlântico sem contemplações, chegámos à antiga prisão, onde nos aguardava um guia que já lá tinha estado preso. Ele começou por falar um pouco da história do local e da sua experiência enquanto prisioneiro e depois conduziu-nos pelas antigas instalações durante cerca de uma hora. Explicou como a prisão estava organizada por tipos de presos diferentes, das classificações que eram atribuídas a cada um deles e das “regalias” que tinham. Num dos corredores cinzentos e austeros estava a cela onde Nelson Mandela passou 27 anos da sua vida. Ainda lá está a cama e alguns pertences do antigo Presidente sul africano.

Desde 1999 que a ilha é Património da UNESCO.

6 – Muizenberg

A 30 quilómetros do centro da Cidade do Cabo encontra-se uma praia muito conhecida pelas suas casinhas com cores fortes. Muizenberg, Muizies para os locais, é um subúrbio com prédios altos e uma praia extensa com boas condições para o surf que faz com que muitos rumem aqui, em especial no verão.

As tais casas pequeninas encontram-se perfeitamente alinhadas na zona mais movimentada da praia, mesmo ao lado do parque de diversões. E têm uma utilidade muito prática, pois servem para guardar os pertences de quem vai ao mar. Aqui ninguém deixa nada na areia.

Se tiver tempo não deixe de ir a Hermanus, ao Cabo Agulhas, à Garden Route e ao Addo Elephant Park. São locais fantásticos.

Obrigada ao Gold Restaurant e ao Mamma Africa pelo convite. Como sempre, os meus comentários são independentes.


Dicas práticas para passear na Cidade do Cabo

(Se fizer as suas reservas através destes links, não paga mais nada por isso e eu ganho uma pequena comissão, o que é determinante para eu continuar a escrever sobre viagens. Obrigada!).

Como chegar: A forma mais comum de chegar à Cidade do Cabo é pelo seu aeroporto. Há vários voos a partir de Lisboa, Porto ou Faro com escala numa cidade europeia. Eu optei por voar de Lisboa para Maputo e depois Joanesburgo. O meu objetivo era percorrer de carro a partir daqui mas fui totalmente desaconselhada dada a elevada criminalidade. Por isso apanhei outro voo até à Cidade do Cabo.

Do aeroporto para o centro há várias opções, mas o mais seguro é utilizar UBER ou um autocarro que tem uma tarifa um pouco mais cara do que os restantes e que parte mesmo à frente da zona das chegadas.

Como se deslocar: A Cidade do Cabo tem rede de transportes públicos mas não é aconselhável utilizar, dados os assaltos que podem ocorrer. Eu percorri a cidade de SightSeeing, de UBER e a pé. Sinceramente penso que é o melhor.

Onde dormir: Eu fiquei as duas primeiras noites num hostal mas o barulho durante a noite era tanto que procurei um apartamento e mudei-me ao terceiro dia. Encontrei um a bom preço muito perto do estádio de futebol.

Onde comer: Durante a minha estadia na Cidade do Cabo tive duas experiências brutais de restaurantes. Um foi o Gold Restaurant e o outro a Mamma Africa.

O Gold é um espaço enorme, elegante, que conjuga na perfeição a tradição da história, da comida e da musica africana com o gosto pela modernidade. O menu de degustação que eu provei é composto por vários pratos típicos de diferentes locais do continente africano, desde Marrocos até à África do Sul e este menu vai variando a cada três meses. Ao longo de toda a experiência gastronómica a musica e as coreografias estão sempre presentes e são oriundas dos países que a lista de pratos percorre. Jantar aqui não é apenas provar boa comida, mas sim ter uma verdadeira experiência africana.

O Mamma Africa é um espaço acolhedor, com decoração tipica sul africana a fazer lembrar toda a história da cidade onde se encontra inserido. A lista apresenta vários pratos sul africanos, que são bonitos, com muita cor e muito bem confeccionados. Todo o jantar é sempre acompanhado de música ao vivo, que é absolutamente fantástica. Vale mesmo a pena.

Seguro de viagem: Eu tenho um cartão de saúde que me permite fazer uma extensão para os locais onde eu viajo, por isso normalmente não faço outro seguro. Para quem precise recomendo o da World Nomads, que é amplamente recomendado, tal como acontece com a Lonely Planet.

Consulta do viajante: Já aqui falei da importância da Consulta do Viajante. Todos os destinos e todos os viajantes podem beneficiar de uma consulta do viajante, no entanto, habitualmente, as viagens para países do hemisfério sul são as que mais preocupam. Não se esqueça de procurar um médico desta especialidade e manter-se informado.

Cartão bancário: Em viagem utilizo sempre o Revolut, tenho poupado imenso em taxas e um pouco também no câmbio, quando converto para a moeda que quero utilizar.

Siga-me de perto!!

12 comentários em “6 locais imperdíveis na Cidade do Cabo”

    • Olá Ricardo 🙂
      A impressão com que fiquei é que é um país que não podemos/devemos visitar fora das zonas mais turísticas. Isto é chato porque eu gosto de andar fora desse circuito. Mas se fores para lá tendo isso em conta, não vais ter problema.
      Resumindo… vai!

      Responder
  1. Oi, Kate! Adorei seu post! Voce foi muito feliz em nos contar sobre essa cidade linda e suas impressões. Quero conhecer a África do Sul mas ainda não decidi quando, nem por onde começar. Seu post ja me deu uma luz. Obrigada por compartilhar sua EXPERIÊNCIA conosco. Beijos

    Responder
  2. Adorei suas dicas de locais imperdíveis na Cidade do Cabo. eSTOU LOUCA PARA VER A TABLE MOUNTAIN COM MEUS PRÓPRIOS OLHOS. E QUE VISUAL DE CAMPS BAY? LINDO DEMAIS. OBRIGADA POR COMPARTILHAR, AJUDOU MUITO.

    Responder

Deixe um comentário